Cada segundo conta

 

A cada momento que passa a nossa vida fica mais curta. É tipo um gelado que vai derretendo e nós temos de o aproveitar para que ele não se derreta para a mão e fique toda colada ao cone, ou pau, e aos dedos. E depois temos que lember tudo mas fica pegajoso à mesma e nunca há perto uma casa de banho ou torneira para passar as mãos por água. O que dava jeito era andar com aqueles toalhetes dos restaurantes chineses, e marisqueiras, sempre num bolso para as alturas em que comemos gelados.

Hoje almocei churrasco. Estava bom e a minha cunhada também veio. Anda-me a mandar cá uns olhares!

tags:
publicado por fax às 13:32 link do post | comentar | favorito