A minha mulher

Este blog também para eu desabafar um bocado da minha vida, porque há dias em que um gajo se não fala rebenta.

Acho que sou bem casado, e se voltasse atrás no tempo não tinha ficado antes com a Carla, até porque ela hoje acho que mora num apartamento, e eu moro numa moradia. E tem também um filho que usa aparelho em cima e em baixo.

A minha mulher aprendeu muito comigo mas às vezes ainda têm manias tipo andar a limpar e puxar sempre a tomada do despertador, e depois eu vou e tenho sempre de o acertar para lhe tirar aqueles zeros sempre a piscar.

Outra coisa que eu não gosto muito é que me arranha sempre muito nas pernas com as unhas dos pés. Às vezes até parece que as corta aos zig zag só para me magoar mais. Eu já lhe disse para dormir de meias mas ela diz que não gosta porque fica com os pés a ferver durante a noite, mas eu mostro-lhe as feridas e ela começa a resmungar a dizer que é das silvas quando ando a apanhar pinhas. Mas eu sei que não é das silvas porque calço sempre dois pares grossos de meias e ainda ponho as botas por cima.

Outra coisa que ela faz, e já o meu filho Hélio também faz e que deve ter aprendido com ela é carregar nos interruptores da luz à força. E estou eu tantas vezes a dormir e acordo sempre com cada murro que dão nos interruptores. É que mesmo que não consigam ligá-los sem fazer barulho, ao menos quando queriam ir à casa de banho durante a noite, usavam as lanternas que lhes comprei de propósito faz agora no natal um ano.

A minha mulher chama-se Fátima mas era para se chamar Lurdes, mas os meus sogros acharam que Fátima ficava mais perto.

tags:
publicado por fax às 07:44 link do post | comentar | favorito