O meu novo bebé

A minha mulher ontem disse-me que estava grávida! O que quer dizer que vou ter um filho novo.

Estou muito contente e quero partilhar isto com vocês porque não é todos os dias que se tem um filho novo.

E sei exactamente o momento em que o fiz. Tenho um sentimento especial para isso, e na altura, no meio do feno, sabia mesmo que aquilo ia dar um filho novo porque sinto sempre um pontada a dizer que bati no sítio certo.

 

Eu já tenho um que é o Hélio, e gosto muito dele porque é meu filho, mas às vezes já me irrita ter que olhar para ele. Especialmente quando ele está a comer porque parece que não tem força para agarrar na faca e fecha os olhos de uma maneira estúpida quando está a beber água. Ele tem 24 anos, o que para mim já é idade para estar na tropa ou a trabalhar num sítio qualquer, mas ainda anda aqui, todos os dias de pijama e a cheirar tão mal que eu tenho que lhe gritar para ele ir lavar os pés ou tomar um banho. E o pior é quando eu quero usar o computador para ir à net ou fazer uns paints e ele está sempre lá a jogar jogos, ou tranca-se no quarto a fazer yoyo com o tudo de cola (esta ouvi-a ontem no café).

Eu quando tinha a idade dele já era um homem, já ajudava o avô dele a encher a carrinha e andava sempre à caça de gajedo. Mas este caralho é um tonhinhas sonso. Às vezes era da-lhe uma tareira para ver se ele acorda para a vida. Os putos de hoje só querem é computadores e esta merda faz mal à cabeça!! O meu já nem conseguem agarrar na merda dum garfo, caralho!

 

Agora o que eu queria mesmo era ter uma filha, que podia ajudar a minha mulher a arrumar a casa e a lavar as coisas como deve de ser. Podiam ir às compras ao domingo juntas e não tinha que ser eu a acartar os sacos de plástico ou o papel higiénico.

 

Mas vamos ver o que diz a ecografia. O médico diz que deve nascer só para o ano, o que é bom para a minha mulher que só fazer fazer malhas de roupa pequena. Casacões e calças tricotadas saem um bocado ridículas e as mangas um bocado tortas.

 

Vou fazer deste bebé a criança mais feliz do mundo. Nunca vou deixar que a minha mulher lhe levante a voz, ou que a trate como uma galdéria (isto se for rapariga). Sei, que para o bem dela, nunca vou deixar os rapazes chegar perto dela. Eu sei como são os rapazes de hoje em dia, e as conversas sobre música e filmes que têm com as raparigas, só para lhes tirarem as cuecas.

 

Deixo agora aqui algumas características que gostava que o meu novo bebé tivesse:

- duas pernas e dois braços

- dez dedinhos

- sincero

- lindo

- solidário

- rico

- avantajado/a

- rápido

- benfiquista

- asseado

- religioso

- tolerante

- sexy

publicado por fax às 12:15 link do post | comentar | favorito