Incêndios de verão

Vivemos hoje possivelmente o momento mais negro da nossa história nacional.

Portugal está a arder, as matas estão em chamas, e falta coragem para levar a tribunal os responsáveis por esta calamidade.

Eu sempre avisei que havia gente filha da puta que andava a arruinar o negócio da lenha do nosso país. Este é um mercado muito competitivo e como há muito dinheiro envolvido, é natural que surjam atritos e pessoas que passem por cima umas das outras. Este é um mundo de invejas, de pessoas mal formadas e que não ligam a meios para vender lenha. Lenha que por vezes não é de qualidade, não tem tratamento e que às vezes nem chega a aquecer.

 

Espero que me estejas a ler filho da puta do José de Ourém.

 

O que se está a passar na Madeira e em Tavira são sobretudo consequências da mão poderosa das grandes empresas de venda de lenha. Trata-se de madeira que nunca foi vendida, mas que agora ardida pode ser vendida ao desbarato. Ficam os terrenos para quê? Para casas e piscinas de gente rica que muitas vezes nem tem calor para nelas tomar banho.

Esta merda é um crime, e há gente no mundo da lenha que nem no mundo das carumas devia andar. Pessoas que queimam de propósito, ou se esquecem de jerry cans de gasolina nas matas ao pé dos tratores, que depois com o calor rebentam e incendeiam tudo. E ainda se vai a ver e o trator eram só as rodas grandes de borracha com acendalhas. Ou um trator de brincar, que dizem depois que foi o calor a encolher, como acontece com a roupa. É improvável mas acho que está cientificamente provado.

 

E deixo uma palavra de apreço aos bombeiros de Portugal, que andam a viajar de norte a sul para apagar matas; a palavra é: FORÇA!

Toda a gente sabe como são difíceis as viagens para o algarve, quanto mais num iveco carregado de machadas e mangueiras (do carro e as dos colegas), e que nem ar condicionado deve ter. Juro que nunca mais me irrito com os enjoos da minha sogra e as paragens para mudar de roupa e passar um pano.

 

O meu sobrinho é bombeiro e sei na pele o que custa levar a vida que ele leva. Por causa dos incêndios estava difícil cederem um carro dos bombeiros, mas o mundo vive das pessoas que conheçemos, e por isso, hoje de manhã o meu sobrinho Hugo teve o casamento que merece.

Tudo de bom para ti Hugo, e fogos nunca mais!

 

publicado por fax às 14:23 link do post | comentar | favorito